pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Rotas das tartarugas - Transmissor por satélite

O transmissor não precisa ser recuperado para enviar os dados e a bateria dura quase 3 anos

Um transmissor é um pequeno dispositivo retangular com uma antena (com um peso de 320 a 500 g.), e que permite obter informação sobre a localização e movimentos do animal em estudo. O dispositivo envia dados sobre a posição geográfica do animal sem necessidade de recuperar o objeto. Possui uma bateria que permite uma autonomia de alguns meses até pouco mais de três anos.

Como funciona um transmissor por satélite?

1 - Uma vez colocado em uma tartaruga marinha, o transmissor está programado para enviar sinais aos satélites, em intervalos periódicos.

2 - Satélite de órbita polar, que voa a 850 km acima da Terra e capta os sinais dos transmissores, armazena a bordo e retransmite em tempo real.

3 - Estação receptora encarregada de receber os dados dos satélites, conectada a centros de processamento de informações.

4 - Centro de processamento de informações global e regional, encarregado de receber os dados, processar e finalmente localizar os transmissores colocados nas tartarugas.

5 - Provedor de serviço que envia dados ao usuário final, que pode escolher diferentes formas de obter os dados: FTP, correio eletrônioc, FAX, CDS etc...

6 - Usuário final - organizações, universidades ou pessoas que processam e analisam os dados.

Saiba mais: Outras Rotas | A Tartaruga-cabeçuda | O que é pesca incidental | Por que rastrear tartarugas marinhas?

 

Petrobras