pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Saulo lançou moeda para proteger as tartarugas marinhas

06/01/2017 - Para celebrar que tem muito mais tartarugas no mar, TAMAR Aracaju recebeu duas estrelas da música baiana. Leia mais. ↓

Para celebrar o número recorde de 350 tartarugas da espécie oliva (Lepidochelys olivacea) desovando em uma única noite nesta temporada de reprodução, o Projeto TAMAR - Oceanário de Aracaju/Sergipe recebeu duas estrelas baianas, Saulo (voz e guitarra) e Luciano Calazans (baixo). Os artistas fizeram revelações de suas histórias e da construção de uma geração da música brasileira em apresentação pela primeira vez no estado. Aproveitaram para ajudar a soltar filhotes recém nascidos no mar e usar suas Escamas, nova moeda que vai circular em todos os Museus do TAMAR para incentivar a participação na proteção às tartarugas marinhas.

A comemoração iniciou com uma soltura de filhotes na praia da Atalaia com a participação de muitos amigos das tartarugas, dos artistas e do gerente geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção de Sergipe e Algoas da Petrobras (UO-Seal), Nilo Azevedo Duarte, do Diretor da Comunicação da Petrobras em Sergipe, Ricardo Leal, e do Ex-secretário de Meio Ambiente do Estado de Sergipe, Genival Nunes.

Em seguida, aconteceu na loja do TAMAR Aracaju o lançamento da moeda das tartarugas marinhas, "que vai chamar a atenção de mais pessoas e juntar mais aliados para participar dessa maravilhosa aventura de salvar vidas", conta Guy Marcovaldi, fundador e coordenador nacional do Projeto TAMAR. Os músicos levaram presentes para a família e adoraram utilizar as Escamas que ganharam, marcando o início de uma "nova forma de convidar à participação na causa dos oceanos, praias, tartarugas e de todos os bichos do mar", destaca Marcovaldi. Todos podem adquirir Escamas para dar de presente ou usar nas lojas e Museus do TAMAR. 

  

Música para a conservação das tartarugas
À noite, o dueto da Bahia reviveu no palco do TAMAR Aracaju Gonzaguinha e Caetano Veloso, em meio à apresentação de inéditas parcerias e de composições de Calazans, que é diretor musical do Movimento Tamarear, professor de música e maestro do Coral do Mar. Um show intimista, cheio de emoção, com Luciano comemorando 30 anos de carreira, 35 anos do TAMAR e muitas tartarugas no mar. Foram acompanhados de um coro entusiasmado de mais 1.000 pessoas. Encerrando as comemorações, teve a apresentação do Trio da tradicional quadrilha sergipana Unidos em Asa Branca. Ninguém ficou parado.

  

O evento também marcou a campanha deste ano de sensibilização da população local e visitantes sobre as ameaças (pesca incidental, fotopoluição, trânsito de veículos, poluição nas praias de desova) que as tartarugas enfrentam em Sergipe e em vários estados do país.

O Projeto TAMAR começou nos anos 80 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. Com o patrocínio da Petrobras, por meio do programa Petrobras Socioambiental, hoje o projeto é a soma de esforços entre a Fundação Pró-TAMAR e o Centro Tamar/ICMBio. Trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Tartaruga Cabeçuda ou Mestiça

Florianópolis - SC

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras